A importância da prioridade no semear

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Pare e organize-se. Encontre tempo para priorizar seus sonhos.

Ao plantar uma semente, você sabe que passará um tempo até que ela brote, cresça, se fortaleça e comece a dar frutos, certo? Não dá pra esperar que no dia seguinte ela já esteja pronta. E funciona exatamente da mesma maneira com os nossos projetos. É importante compreendermos que haverá um intervalo até que essa nova atividade esteja madura, o que significa que a fonte de renda precisará vir de outro lugar, enquanto cuidamos do desenvolvimento da nossa semente. E eu sei que o grande desafio é justamente cuidar deste equilíbrio.

Na antroposofia, dividimos o dinheiro em três cores: dourado, vermelho e azul. E partindo deste estudo, eu fiz uma analogia em relação ao nosso tempo, veja só:

– Dourado: doação, não esperamos nada em troca e isso existe para a melhoria da humanidade; 

– Vermelho: aqui o tempo e o dinheiro são para sanar as nossas necessidades imediatas, como por exemplo, eu cozinho, como e já recebo imediatamente aquilo no qual coloquei minha energia;

– Azul: investimento, onde há uma espera até o momento do receber e uma qualidade de cultivo para que esse possa virar algo maior com o tempo e que dê frutos.

Nós sempre nos encontramos nos três, mas quando estamos no momento de transição para um trabalho com significado, a gente precisa focar mais ainda no azul. Porém, temos contas mensais, que estão no lugar e no tempo do dinheiro vermelho, que pedem rapidez. Aí vem a dúvida: onde foco? Bom, a ideia é que você possa focar no vermelho sem deixar o azul desistir, sem deixar com que o azul pare de tomar corpo. Afinal de contas, o objetivo é conseguir se sustentar com aquilo que você realmente quer fazer com seu tempo. 

E a busca por esse equilíbrio é onde mora o perigo. Muitas vezes, o tempo vermelho lhe deixa cansada demais e você chega em casa e diz: não vou fazer o azul acontecer, não vou fazer aquele atendimento de final de semana, aquele trabalho a noite, porque eu estou exausta. Pronto. Aí o azul continuará pequenininho e sem forças para gerar frutos. O “eu mereço um descanço” ou “eu mereço gastar num jantar mais caro” pode te tirar o foco do azul. 

Por isso, reservar um horário para o azul é fundamental, ter um horário fixo na sua agenda para que você possa olhar e cuidar do seu projeto, do seu sonho. Por exemplo, toda quarta de manhã, pelo menos a cada 15 dias, eu tenho um tempo de revisão do meu trabalho, está na minha agenda, é um compromisso comigo mesma. Portanto eu tenho apoio com as crianças nesse horário e consigo dar foco nisso. É um ritmo lento? Pode até ser, mas é o que dá pra fazer agora. 

A dica aqui basicamente é: como você poderia abrir um espaço na sua agenda para conseguir olhar para si e para o azul? Fazer aquilo que o azul precisa para acontecer. O que é possível fazer dentro da sua rotina? Entenda: se o azul sempre ficar por último, ele não vai acontecer. E eu digo isso por experiência e por ver várias mentoradas nesse lugar, onde elas querem sim fazer acontecer, mas no final o filho tomou mais tempo, o trabalho consumiu toda a energia e aquilo que realmente queriam não foi priorizado. Todo mundo tem as 24h, inclusive a Beyoncé! Não é uma questão de tempo. É uma questão de prioridade. Se isso é importante, você precisa cavar tempo na sua agenda.

No meu caso, significa acordar mais cedo para fazer aquilo que julgo importante, antes de sair loucamente para rotina matinal com as crianças. Porque eu já sei que a noite estarei super cansada. Enfim. Cada uma tem um ritmo. Se você vai separar o seu momento de dedicação azul uma vez por semana, está tudo certo. O importante é alinhar as expectativas consigo mesma de que o resultado irá vir gradualmente. Só não dá para querer que o azul tome corpo, sem colocar energia para isso. 

Então o que precisamos é de persistência, disciplina e foco para fazer o azul um dia se tornar o vermelho e dessa forma você conseguir de fato sobreviver daquilo que ama fazer, do que lhe faz bem, lhe trazendo senso de propósito. 

Falaremos em outro post da necessidade de mudarmos a correlação do trabalho com ganhar dinheiro. Isso na minha opinião vai se tornar obsoleto. Temos muitos talentos e necessidades que não são valorizadas financeiramente mas que são fundamentais para criar uma realidade regenerativa. Mas falaremos sobre isso depois. 

Agora foque no azul. 

Quer ler mais artigos e ter acesso aos meus últimos conteúdos?